RALACOCO -  Rádio Laboratório de Comunicação Comunitária

Carta de princípios

  1. A comunicação é um direito inalienável. A RALACOCO se compromete com a democratização* da comunicação nas suas práticas cotidianas;
  2. Entendemos por comunicação a produção, divulgação, interação de conhecimento e mobilização social;
  3. A RALACOCO acredita na organização horizontal e na potencialidade de cada um/a para a construção do coletivo;
  4. A RALACOCO acredita na auto-gestão como fomentadora de aprendizado e sustentabilidade;
  5. A RALACOCO tem o ideal de uma comunicação livre de preconceito de gênero, etnia, credo, opinião política e partidária, sexualidade, deficiência e quaisquer outros que tenhamos esquecido;
  6. A RALACOCO está aberta à participação de tod@s que compartilham com seus princípios e estejam dispost@s à construção de espaços de autocrítica coletiva;
  7. A sustentabilidade da RALACOCO está relacionada com a participação das diversas comunidades. Entende-se como comunidade “espaço social no qual há valores compartilhados, sentidos de identidade e pertencimento e atividades culturais, políticas e econômicas comuns. Além de ser local de existência do desenvolvimento de atividades voltadas para propósitos coletivos e da comunidade. Portanto, o conceito de comunidade se relaciona também com a participação e a mobilização social de seus indivíduos” (FRANCO, 2001, pp.59)*;
  8. Respeito à liberdade de expressão e às diferentes formas de agir, pensar e se comprometer com a Rádio;
  9. A Rádio dialoga com outras rádios, coletivos, movimentos sociais, universidade e o Estado, trocando idéias, mas não se submete a dinâmicas externas.
  10. A RALACOCO reconhece como produtores de cultura e conhecimento todo e qualquer grupo e seus respectivos sujeitos;
  11. A Ralacoco não possui fins comerciais;
  12. A carta de princípios é e deve ser resultado de uma constante construção coletiva.

*FRANCO, Augusto de. Capital social. Brasília: Millennium, 2001